Aumento do IPTU: o que saber para informar os clientes

Aumento do IPTU - manual do Corretor

O que você diria caso algum cliente perguntasse sobre a recente mudança que incluiu o aumento do IPTU promulgada pela prefeitura de São Paulo? A aplicação da nova lei não tem ligação direta com a venda de imóveis, é fato, mas informar-se sobre o mercado é preciso e saber disso fará com que você consiga responder melhor aos anseios dos compradores e locatários.

 

COMO ERA CALCULADO O IPTU:

O Imposto Predial e Territorial Urbano é um tributo existente em todas as cidades brasileiras. O cálculo é feito por meio da avaliação do valor de mercado do imóvel, que leva em consideração a localização (qualidade de vida e infraestrutura dos entornos), a metragem e demais características da casa ou do apartamento em questão. Locais mais abastados e grandiosos pagavam maior IPTU enquanto alguns pequenos em regiões bem simples até conseguiam a isenção da taxa.

 

O QUE MUDOU:

Um dos termos do Novo Plano Diretor Estratégico propõe uma interação diferente entre as pessoas e suas cidades. Por meio de instrumentos da lei, as lideranças governamentais cobrarão o uso mais racional do espaço urbano – e é nesse ponto que se enquadra o aumento do IPTU. Aqueles prédios, casas ou vilas que não apresentarem estado de conservação adequado, que estiverem desocupados há bastante tempo e que possam prejudicar o bairro e a cidade por tal descuido pagarão mais.

O aumento será progressivo e virá junto de uma cobrança de posicionamento. Os proprietários terão um ano para apresentar a justificativa para a situação e dois anos para providenciar o início da reforma ou demais ajustes solicitados. Ignorar a medida fará com que o valor seja maior a cada ano e, após cinco anos, pode levar à desapropriação do imóvel.

 

venda maisCOMO É PARA QUEM ESTÁ COMPRANDO AGORA:

Em teoria, o cálculo segue o mesmo. Quem compra lançamentos imobiliários em São Paulo não corre o risco de ser taxado dessa nova maneira e só deve atentar-se para manter ativo e bem cuidado o local. No entanto, quem investe em imóveis usados deve procurar saber sobre o estado de conservação em todos os detalhes: encanamento, fiação, paredes, pintura e acabamento. Cabe ao bom corretor informar sobre o aumento do IPTU e incentivar o cuidado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *